Acervo

A RAINHA PROCURA

SOBRE A PEÇA

Cesar Gouvêa comanda a segunda peça infantil da Cia do Quintal – conhecida por seu trabalho de jogos e improvisação com o espetáculo Jogando no Quintal. Encenado sobre um tabuleiro de xadrez, A Rainha Procura narra a trajetória de uma monarca (Rhena de Faria), que, após perder o marido e seu exército numa batalha, decide procurar novos integrantes para a corte. A personagem conta com a ajuda de um peão (Álvaro Lages), o único sobrevivente da guerra.

Mas, apenas dois palhaços aparecem para preencher as vagas, que deveriam ser ocupadas por cavaleiros e bispos.
A Rainha resolve, então, promover uma audição para bobos da corte, na qual os candidatos terão a difícil tarefa de alegrá-la por meio dos mais inusitados desafios, onde serão obrigados a improvisar, mostrar seus truques, números ou habilidades. Para testar os concorrentes, ela elabora algumas provas, uma delas de raciocínio. Apenas um candidato será o escolhido, e para tomar a melhor decisão a protagonista precisará da ajuda do seu povo – a plateia terá a escolha do final de cada apresentação em suas mãos.

O espetáculo alia jogos teatrais à pesquisa da linguagem do palhaço e do improviso. “Os atores partem de um roteiro estabelecido. A técnica é trabalhada como linguagem de interpretação. Propomos a improvisação à medida que damos ao público, o papel de povo. A plateia torna-se o grande porta-voz da Rainha, interferindo em sua escolha. É um treinamento de 12 anos para que os atores possam fazer esse tipo de espetáculo”, explica Cesar Gouvêa.

O palco é um tabuleiro de xadrez gigante. Sobre ele, duas peças de xadrez humanizadas – a Rainha e um peão, seu fiel escudeiro. O cenário tem papel fundamental na montagem, interferindo na dinâmica da cena, uma vez que estabelece como cada personagem deve se locomover pelo espaço. O figurino influencia diretamente o trabalho corporal dos atores, em seu modo de andar, na relação com o tabuleiro e em toda a concepção dos personagens.
A trilha sonora parte de uma base pré-gravada acompanhada de música ao vivo onde mais uma vez a plateia é convidada a participar. Como a Rainha está triste ela pergunta aos espectadores se alguém conhece histórias tristes. A partir das respostas a personagem cria músicas com elas.

O espetáculo recebeu o Grande Prêmio da Crítica pela Associação Paulista de Críticos de Arte (APCA), ganhou o melhor Espetáculo do ano pelo Guia da Folha em 2013 e o Prêmio FEMSA 2013 – Melhor Espetáculo, Direção e Atriz.

Informações

Duração:

Classificação: Livre

Acessibilidade: Motora e Visual

Ficha Técnica

Materiais disponíveis: A RAINHA PROCURA

Outros Espetáculos