Dança

Cie. DCA Philippe Decouflé

31 de agosto a 2 de setembro

No Programa: Nouvelles Pièces Courtes (2017).

SOBRE O ESPETÁCULO

Philippe Decouflé fundou sua companhia de dança – a DCA (Decouflé Compagnie des Arts) – em 1983. Influenciado pelas histórias em quadrinhos, pelo cinema e o circo, suas criações atraíram atenção imediata por conta da inovação e do humor. Coreógrafo, bailarino, clown e cineasta, Philippe Decouflé nasceu em 1961 em Paris, onde formou-se na Escola Nacional de Circo. Depois de estudar com o renomado mímico Marcel Marceau, mudou-se em 1982 para Nova York, onde trabalhou com os coreógrafos Merce Cunningham e, principalmente, Alwin Nikolais – o mago da composição cênica, precursor na integração da dança com efeitos visuais e sonoros. A singular linguagem artística de Decouflé é uma sutil e requintada convergência dessas influências: do circo, ele tirou a virtude do divertimento; das técnicas da mímica, uma boa dose de poesia e, de Nikolais, o profundo senso de utilização da cor, do movimento, das metamorfoses corporais e dos efeitos especiais. Soma-se a isto a sua grande paixão pelo cinema e as trucagens. Além do extenso repertório concebido para a companhia DCA, Decouflé tornou-se um diretor cênico intensamente requisitado para assinar grandes produções ao redor do mundo. Desde 1992, quando ganhou popularidade ao encenar as cerimônias de abertura e encerramento dos Jogos Olímpicos de Albertville, já realizou espetáculos para o 50º aniversário do Festival de Cinema de Cannes, o 10º Kanagawa Arts International Festival, no Japão, para o Cirque du Soleil (Íris, em 2011), para um tributo a David Bowie solicitado pela Philharmonie de Paris (Wiebo, em 2015) – entre muitos outros. Sobre Nouvelles Pièces Courtes, espetáculo que estreou em dezembro de 2017 em Paris, no Théâtre National de Chaillot, novo teatro-sede da DCA, Decouflé diz: “Muitos espetáculos de dança moderna que me marcaram são construídos na forma de peças curtas. De Georges Balanchine a Merce Cunningham, passando por Martha Graham e Alwin Nikolais, os coreógrafos americanos que me influenciaram, apresentaram quase sempre espetáculos compostos por peças curtas. Penso que este sistema convém à dança, onde a escritura é sempre mais poética do que narrativa e onde o formato deve ser adaptado ao tema. Acho que meu gosto pelo formato curto vem, mais ainda, do rock’n roll, com suas obras musicais breves e eficazes”. Dividido em seis atos, Nouvelles Pièces Courtes eleva ao máximo as decoufleries – como ficou conhecida a fusão singular entre dança, circo e imagem, desenvolvida por Philippe Decouflé.

 

Dias do Assinante:

Grupo 1: 31 de agosto | Grupo 2: 1º de setembro

Sexta – feira, 21h30 | Sábado, 20h

Informações

Duração: 90 minutos

Classificação: Livre

Acessibilidade: Motora e Visual

Ficha Técnica

Produção

Instituto Alfa de Cultura

Elenco

Cie. DCA Philippe Decouflé

Outros Espetáculos